Teach: Enfrentar a crise da aprendizagem, uma sala de aula de cada vez

|

This page in:

Also available in: French | English | Español | Arabic



Apesar do enorme progresso feito para que mais crianças estejam em sala de aula, estamos no meio de uma crise global de aprendizagem, onde um grande número de crianças conclui o ensino primário sem sequer possuir competencias básicas de literacia e numeraciaO que explica este fenómeno?  Para responder a esta pergunta, considere os seguintes exemplos de salas de aula onde as chances de levar os alunos ao sucesso são improváveis.

Em Cabul, no Afeganistão, um professor começa a aula lendo o objetivo do aprendizado. Em seguida, pede a diferentes alunos, um após o outro, para relerem em voz alta a mesma informação. Mais de vinte minutos são dedicados a esta atividade.
 
Em Dar es Salaam, Tanzânia, os alunos são deixados sem supervisão e sem uma actividade de aprendizagem durante os primeiros 20 minutos de aula. Quando o professor chega, pede aos alunos que resolvam de forma independente a equação 36+19. Durante esse tempo, o professor senta-se em sua mesa. Após 10 minutos, o professor pede a um aluno para resolver o problema. Quando o aluno não consegue resolver o problema, o professor pede a outro aluno que o faça.
 
Em Rawalpindi, Paquistão, um professor pede aos alunos que dividam 4 por 2. Em particular, o professor dá aos alunos cerca de 5 minutos para resolverem o problema de forma independente antes de pedir a um aluno que o resolva no quadro. Depois que o aluno resolve o problema corretamente, o professor o apaga do quadro e pede a mais 5 alunos, um após o outro, para resolver exatamente o mesmo problema novamente.
 
Estes não são exemplos isolados. Há um número crescente de estudos sugerindo que a crise de aprendizagem é essencialmente a crise do ensino (ver evidências do Afeganistão, Filipinas, África subsaariana e América Latina). Os professores desempenham um papel fundamental para ajudar os alunos a aprender (ver evidências da India, Paquistão e Uganda).
 
No entanto, características do professor, como a educação formal, anos de experiência (além dos dois primeiros anos), habilidades cognitivas e desempenho no exame de admissão explicam apenas uma pequena fração na variação de aprendizagem do aluno. Pesquisas realizadas no  Chile, Equador e Gana destacam o papel crucial que as práticas de ensino desempenham na explicação dos resultados de aprendizagem dos alunos. Apesar de sua importância, os países de renda baixa e média raramente medem as práticas de ensino, em parte devido à falta de instrumentos adequados de observação em sala de aula e aos altos custos de transação associados com sua administração.

Teach é uma ferramenta de observação em sala de aula de acesso livre e aberta que dá acesso para o que está acontecendo na sala de aula.  
 
Teach tem várias características que o tornam único. Teach é o primeiro instrumento que considera não só o tempo de instrução dedicado à aprendizagem, mas ainda mais importante, a qualidade das práticas de ensino. Além disso, Teach capta práticas que promovem as habilidades cognitivas das crianças e - pela primeira vez - habilidades socioemocionais. Finalmente, Teach foi desenvolvido considerando os países de renda baixa e médiae pode ser adaptado a diferentes contextos.

O manual do Observador de Teach fornece uma lente através da qual os observadores podem obter uma imagem objetiva do que está acontecendo na sala de aula. O manual inclui uma descrição detalhada do protocolo de atribuição de pontuações do Teach, que inclui métricas de qualidade de ensino e exemplos da vida real. Está disponível em Inglês, Francês, Espanhol, Português e em breve em Árabe. Este resumo fornece uma visão geral do que é Teach, como ele difere de outros instrumentos e sintetiza o processo de desenvolvimento e validação.
 
A equipa do Teach investigou, reviu e pilotou rigorosamente as várias iterações do instrumento ao longo de um período de dois anos. Este artigo – Evidence-Based Teaching – fornece a base teórica e empírica para o conteúdo do instrumento. Teach foi aplicado em mais de 1.000 salas de aula em Moçambique, Paquistão, Filipinas e Uruguai, e foi testado com vídeos de 12 países de baixa e média renda. A análise dos dados de treinamento indica que após apenas 4 dias, quase 90% dos participantes passaram no Teste de Confiabilidade do Teach, que incluiu a codificação confiável de 3 vídeos. Isto significa que, para cada vídeo, pelo menos 80% do tempo, os participantes atribuíram pontuações que não eram mais de 1 ponto de distância dos códigos mestre (que são codificados por especialistas em Teach). Isto foi conseguido por observadores locais com níveis de educação comparáveis aos do cidadão médio de cada um dos seus países e sem experiência prévia em fazer observações em sala de aula.  Os observadores também têm elevados níveis de confiabilidade interna na sala de aula. Os resultados de 845 escolas no Paquistão mostram que os pares de observadores 97% do tempo não foram mais de 1 ponto entre si e 87% do tempo, foram menos de meio ponto. Finalmente, há uma parceria entre professores que mostram práticas eficazes, medidas pelo Teach, e alunos que alcançam melhores resultados de aprendizagem. Para saber mais sobre ele, veja este artigo– Measuring Teaching Practices at Scale. 
 
Teach tem um design centrado no usuário e inclui um conjunto de recursos complementares que ajudam os usuários a usar o Teach em novos contextos. Um manual de treinamento detalhado, programas automatizados de limpeza e análise de datos e um modelo de relatório são alguns dos produtos incluídos neste pacote de recursos.  Este resumo fornece detalhes adicionais sobre o cronograma, custos e o processo de implementação do Teach.
 
Teach destina-se a ser utilizado como ferramenta de diagnóstico e de desenvolvimento profissional. Como uma ferramenta de diagnóstico, Teach ajuda os governos a monitorar a eficácia de suas políticas públicas para melhorar as práticas de ensino. Como uma ferramenta de desenvolvimento profissional, Teach pode ajudar a identificar os pontos fortes e fracos dos professores.
 
Tendo em conta as necessidades dos contextos de baixos e médios rendimentos - a nossa visão é revolucionar a forma como os sistemas educativos monitorizam e melhoram a qualidade do ensino. Confira e diga-nos o que você pensa. Se você tiver dúvidas sobre Teach ou ideias para colaboração, por favor, entre em contato conosco em [email protected].
 
Convidamo-lo a participar no dia 31 de Janeiro às 10:00 AM EST para o lançamento da Plataforma Global para Professores de Sucesso, que inclui o documento estratégico "Professores de Sucesso, Estudantes de Sucesso" sobre como garantir a existência de professores competentes, formados e motivados em todas as salas de aula e o lançamento do Teach. Registe-se aqui se estiver interessado em vir pessoalmente. Se não estiver em Washington, DC, o evento será transmitido ao vivo com tradução simultânea aqui.

Topics

Authors

Adelle Pushparatnam

Education Specialist in the Global Knowledge and Innovation unit of the Education GP

Tracy Wilichowski

Analyst, Education Global Practice

Join the Conversation