Syndicate content

November 2015

Crescimento da renda na América Latina deixou de ser pró-pobre durante a desaceleração

Oscar Calvo-González's picture
Also available in: English | Español

A equipe do LAC Equity Lab do Banco Mundial está começando uma série de postagens para apresentar nossos gráficos e visualizações favoritos que ajudam a entender as tendências recentes da pobreza e desigualdade na América Latina e Caribe.  Seus comentários e ideias são bem-vindos, e convidamos você a acessar os sites do LAC Equity Lab e World Bank Poverty para saber mais.

Nesse primeiro segmento, abordamos uma questão fundamental para a região: o crescimento da renda e suas implicações sobre a desigualdade.

 
Crescimento da renda na América Latina deixou de ser pró-pobre durante a desaceleração econômica
 
Fonte: SEDLAC (Banco Mundial e CEDLAS). Nota: As curvas de incidência de crescimento (GIC, da sigla em inglês) mostram a taxa de crescimento anualizada da renda para cada percentil da distribuição de renda e são calculadas utilizando dados agregados harmonizados de 17 países. A fim de analisar o mesmo conjunto de países a cada ano, interpolações foram utilizadas quando dados não estavam disponíveis para um determinado ano.