Syndicate content

Usar um Rinoceronte como Mascote e o Desporto Escolar para Aumentar a Sensibilização para a Preservação da Vida Selvagem

Bruno Nhancale's picture
Also available in: English
Photo Credit/copyright: Festival Nacional dos Jogos Desportivos Escolares, 2017.

Não é todos os dias que, num evento desportivo escolar, as boas-vindas nos são dadas por um enorme mamífero com chifres, vestido de jogador de futebol. Mas, num dia soalheiro e quente na cidade de Xai-Xai , no sul de Moçambique, conheci um rinoceronte chamado Xibedjana. A partir da tribuna dos espectadores no XIII Festival Nacional dos Jogos Desportivos Escolares, inaugurado pelo Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, reparei num rinoceronte a dançar no meio de uma parada de estudantes.

Em Moçambique, o Governo está a combinar a prática desportiva escolar com a sensibilização, para ajudar a mudar atitudes em relação à conservação de espécies ameaçadas de extinção.
 
Vestido com as cores da bandeira de Moçambique e com as palavras PROTEGE-ME, escritas no peito, Xibedjana – que significa “rinoceronte” na língua local, Changana – era o centro das atenções quando ziguezagueava entre os divertidos estudantes, ostentando orgulhosamente a sua mensagem para a multidão que o aplaudia. Claro, estamos aqui para jogar! parecia proclamar o seu imenso sorriso, mas vamos também utilizar esta oportunidade para reflectir sobre a vida selvagem do nosso país e na importância de proteger os animais em risco de extinção
`
Três dos ministérios do Governo de Moçambique – O da Educação e Desenvolvimento Humano, da Juventude e Desportos, e da Terra, Meio-ambiente e Desenvolvimento Rural, associaram-se ao evento. Um porta-voz do sector de terras meio-ambiente e desenvolvimento rural, disse na ocasião, esperar que a combinação do tema com o desporto, permita aos alunos desenvolver associações positivas com o ambiente natural “e os animais que compartilham as suas casas.”
 
Nos últimos anos, o Banco Mundial tem colaborado estreitamente com o Ministério da Terra, Meio-ambiente e Desenvolvimento Rural de Moçambique e outros organismos, tais como o Fundo Nacional para o Desenvolvimento Sustentável (FNDS) e a Administração Nacional das Áreas de Conservação, com vista a promover a conservação. Foi o apoio técnico e financeiro do Projecto de Áreas de Conservação para a Biodiversidade e Desenvolvimento [1] (Mozbio) do Banco Mundial, que permitiu que o Fundo de Desenvolvimento Sustentável tivesse um papel chave no apoio aos jogos.
 
Estou entusiasmado por ter sido convidado para a cerimónia de abertura já que, deu-me a oportunidade de realmente viver a forma como uma das grandes prioridades do Projecto Mozbio – desenvolvimento socioeconómico e sustentável através da sensibilização para o meio-ambiente, – está a ser implementada através do Governo no terreno.
 
Só restam 20 rinocerontes selvagens
Só restam 20 rinocerontes selvagens em Moçambique que, a semelhança dos países vizinhos, está a combater tanto a caça ilegal de animais selvagens, como a destruição do seu habitat. Mas, a par da esperança de voltar a introduzi-los em áreas protegidas, o governo lançou uma campanha que visa aumentar a consciência pública, através do apelo emocional causado pelos rinocerontes e outras espécies nativas de Moçambique.
É uma estratégia que tem sido experimentada e testada em todo o mundo, e uma estratégia, que eu acho, que muita gente, incluindo eu, responde de forma instintiva. Ao fim e ao cabo, é difícil virar as costas ao despreocupado Xibedjana. Mas será que afixar algumas fotografias de um rinoceronte amigável vai ditar a sua sobrevivência ou extinção em Moçambique?
 
Mesmo depois do Xibedjana ter deixado o campo, o seu sorriso e mensagem iluminam-nos a partir dos painéis publicitários. Não sendo claramente o único cativado por ele, dois rapazes ao meu lado discutem entusiasticamente a possibilidade de verem um rinoceronte selvagem num passeio da escola ao Parque Nacional do Limpopo, não longe dali.
 
Um deles tem a certeza de que irá encontrar um verdadeiro xibedjana vivo, enquanto o outro é mais cético, tendo em conta a sua reduzida população e a dificuldade em os perscrutar no seu meio natural. Apesar de viverem próximos do Parque, nenhum deles ainda o visitou e ficou claro, a partir da sua animada conversa que, até terem encontrado o Xibedjana, nunca tinham dado muita atenção aos animais em risco de extinção em Moçambique ou à importância de os proteger.
 
Uma abordagem geracional
O Banco tem estado a trabalhar para reduzir a perda de biodiversidade no Limpopo, através do Mozbio, desde 2015 e, embora já esteja orgulhoso do progresso que fizemos no apoio à gestão do parque nacional e proporcionando meios de subsistência alternativos através do turismo, o entusiasmo dos alunos, reforça a minha confiança no que nos propomos a alcançar como objectivo.
 
Elevar a sensibilização das crianças é fundamental para a nossa causa, referiu o Presidente Nyusi, no seu discurso de abertura. Ao despertar essa tomada de consciência em gerações futuras, estamos a contribuir para conter o declínio da biodiversidade.
 
Como a cerimónia de abertura aproximava-se do fim, e os alunos começaram a tomar os seus lugares para o jogo de futebol, os dois meninos ao meu lado continuaram a sua acalorada discussão. Como parte dos jogos, os organizadores estão a levar os melhores alunos desportistas ao Parque Nacional do Limpopo para os mostrar de onde vêm os rinocerontes e por que razão é tão importante que eles, e outras espécies em risco de extinção, sejam protegidos.
 
Mas ao ver a imensidão de estudantes a exibir a cara risonha do Xibedjana nas suas camisetas, é óbvio que mesmo aqueles que não tiveram a sorte de visitar o Parque, podem beneficiar do espírito que os jogos desportivos escolares promovem. Quando regressarem a casa, não apenas terão histórias de vitórias e derrotas desportivas, mas, espera-se que tragam consigo uma nova paixão pela conservação e protecção de espécies em risco de extinção, e histórias de rinoceronte, aqui conhecido por Xibedjana.

Add new comment