Jovens angolanos podem preencher lacunas para ajudar a responder ao impacto da COVID-19

|

Esta página em:

Imagem
Evaristo Ucuahamba Manasés é o vencedor do Blog4Dev 2021 de Angola.
Evaristo Ucuahamba Manasés é o vencedor do Blog4Dev 2021 de Angola.

Este é um dos 38 blogues vencedores do concurso Blog4Dev 2021, um concurso anual de escrita do Banco Mundial África que convida os jovens a ponderar sobre um tema crítico para o desenvolvimento económico do seu país. Os vencedores do Blog4Dev responderam à pergunta: Como podem os jovens trabalhar com os seus governos e organizações da sociedade civil para responder ao impacto da COVID-19 e construir um sistema económico e social pós-pandémico mais forte? 

A juventude é tida como “força motriz” da sociedade, e nós, cá em África, temos o previlégio de termos uma população maioritariamente jovem, o que pressupõe uma força de trabalho com muita energia. Nesta senda, os jovens africanos têm muito a contribuir para com o governo e outras organizações da sociedade civil para se enfrentar o impacto da COVID-19 (coronavírus) e construir um sistema social e económico mais robusto após a pandemia.  

Neste sentido, emobora ainda haja no continente um défice no que tem que ver com a capacitação, os jovens podem trabalhar com o governo e organizações da sociedade civil de forma directa e/ou como ponte, propondo soluções para poder preencher as lacunas cujas o governo e as organizações da sociedade tenham uma visão menos abonatória, tendo em conta os diversos factores que empurram as famílias africanas para extrema pobreza, analfabetismo, falta de saneamento básico, e consequentemente doeças. Áreas como Educação e Ensino e formação técnico-profissional, na prestação de serviços voluntários, desencadeando ações de sensibilização e mobilização para que mais jovens com qualificação embarquem para o serviço do voluntariado para poder servir as comunidades e promover melhores condições sociais, fazem parte de ações na qual os jovens podem trabalhar em ligação com o governo e organizações da sociedade civil.  

Por outro lado, as actividades desencadeadas pelos jovens, devem ser, também, de carácter fiscalizador e corretor da ações, quer desencadeadas pelo governo, quer pelas organizações da sociedade civil, de modos a apontar as falhas com soluções mais exequíveis. Não obstante, os jovens também são chamados a acturem como advogados dos diretos humanos, pois um sistema social só é suficientemente forte quando promove a cultura da paz, da democracia, da justiça e do respeito à pessoa humana . Dái, a necessidade da promoção destes diretos e fiscalizar para que a sociedade coesa que se quer criar no período pós pandemia seja justa. E, nesta prespectiva, tendo em conta o “fenómeno desemprego” que só agravou com a chegada da pandemia, enquanto jovens, urge a necessidade de trabalhar com o governo e as organizações da sociedade civil, no sentido de informar, formar e transformar os africanos a optarem pelo Empreendedorismo com recurso, principalmente, dos meios tecnológicos e aproveitar ao máximo o mundo oferecido pelas TIC’s.  

Na senda do empreendedorismo, importa apontar sectores com muito proveito e pouco explorado em África, que é o Turismo, Cultura e Ambiente : África possuí milhares de pontos de atração turísticas que não são explorados nem a 10%, por isso, é uma excelente oportunidade de investimento no pós pandemia e consequente fonte de vários postos de empregos, de forma directa e indirecta; turísmo e cultura são dois elementos paralelos, nesta senda, os jovens podem trabalhar com o governo e orgnaizações da sociedade civil para, além do turismo em si, divulgar a cultura africana que é muito apaixonável do topo à base, da clássica à contemporânia, e promissor rentabilidade para com os estrangeiros e nacionais; não obstante, uma área bastante atrativa para geração de receitas e fortificação do sistema económico é o ambiente, pois acredita-se ser de carácter peculiar para o bem estar dos viventes em África e por que os resíduos podem sofrer reciclagem, permitindo assim que os itens reciclados possam ser reutilizados, o que pressupóes uma re-venda.  

Contudo, a juventude em sintonia com o governo e as organizações da sociedade civil, de mãos dadas, poderão construir um sistena social forte com a moralização da sociedde e um sistema económico forte com a geração de empregos por via do empreendedorismo nos mais diversos sectores, colocando essa força jovem em acção para responder às necessidades da Mãe África e assim responder aos impactos da COVID-19 e construir um sistema económico e social pós-pandemia forte como se quer.  

Evaristo Ucuahamba Manasés é o vencedor do Blog4Dev 2021 de Angola. Veja a lista completa dos vencedores do 2021 Blog4Dev aqui, e leia os seus posts no blogue.

Countries
Regiões
Series

Autores

Evaristo Ucuahamba Manasés

Evaristo Ucuahamba Manasés é o vencedor do concurso 2021 Blog4Dev para Angola

Juntar-se à conversa